sexta-feira, 27 de maio de 2016

ENTREVISTA PARA A TV MAMULENGO - PRIMEIRA CONFERÊNCIA ESTADUAL SOBRE TRABALHO INFANTIL NO CEARÁ

terça-feira, 24 de maio de 2016

CONFERÊNCIA SOBRE TRABALHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA

O Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE) e a Secretaria Municipal do Trabalho, Desenvolvimento Social e Combate Fome da Prefeitura de Fortaleza (SETRA) realizaram, nesta segunda-feira (23), na Escola Superior da Magistratura, a I Conferência sobre Trabalho Infantil no Município de Fortaleza, com o objetivo de debater e aprovar propostas para um plano estadual estratégico. A meta é erradicar, até 2020, os casos de exploração de crianças e adolescentes. Participarão do encontro educadores, assistentes sociais, profissionais da saúde, conselheiros, representantes de Secretarias Municipais (SME, SETRA, SMS, SDH, Funci etc.), além de pais e estudantes da rede pública de ensino.


Foi a 6ª de uma série de oito Conferências Regionais promovidas pelo MPT-CE entre 15 de abril e 1º de junho. A jornada do MPT-CE começou pelo Cariri e já mobilizou mais de 80 municípios, também da região Centro-Sul, dos Inhamuns, Vale do Jaguaribe, Litoral Norte e Sertões. Em cada encontro foram eleitos 40 delegados para a I Conferência Estadual sobre Trabalho Infantil a ser realizada nos dias 6 e 7 de junho, na Assembleia Legislativa. O Ceará é o primeiro Estado do país a fazer uma mobilização desse porte, convocando toda a rede de proteção à infância a planejar ações em favor dos direitos de crianças e adolescentes, em especial o de acesso à educação.

O protagonismo juvenil foi um dos diferenciais do evento. “A necessidade de engajar os jovens surgiu da constatação de que adolescentes entre 14 e 17 anos de idade representam 80% dos casos de trabalho precoce, no Estado”, explica o procurador do Trabalho Antonio de Oliveira Lima. “Eles estarão no front de batalha, promovendo debates sobre os seus direitos, nas escolas e nas comunidades. Vão atuar como multiplicadores, em campanhas educativas e no contato direto com as famílias das crianças e adolescentes em situação de trabalho”, antecipa.
A capital cearense será o único município a ter uma conferência exclusiva. Segundo o censo demográfico de 2010, quase 30 mil crianças e adolescentes entre 10 e 17 anos – aproximadamente 9% – trabalhavam em Fortaleza. A faixa etária dos 16 aos 17 anos apresentou índice de ocupação de 18,8%. As próximas conferências regionais serão em Maranguape – com municípios da Região Metropolitana e Maciço de Baturité - e Sobral (região Norte e Ibiapaba).